sábado, 10 de abril de 2010

MOTO CLUBE DO PORTO CONQUISTA CASTELO DE GUIMARÃES NA TAÇA DE PORTUGAL

Realizou-se hoje, Sábado, dia 10/04/2010 a 3ª eliminatória da Taça de Portugal.

O Moto Clube do Porto, tinha uma difícil deslocação, à casa do primo-divisionário, Amiguinhos do Museu Alberto Sampaio, de Guimarães.

O jogo foi longo e emotivo, estando o desfecho da contenda por decidir pratricamente até ao último momento. O desenrolar das partidas foi dando um desfecho equilibrado, e, a eliminatória decidiu-se no último jogo a terminar, na segunda mesa, em que o MN Carlos Carneiro, do Moto Clube do Porto, depois de longuíssima, e emocionante, parrtida, conseguiu ganhar ao Iraniano do AMAS, Orphe Bolhari.

Grande resultado, considerando ainda, que na época transacta foi esta mesma equipa que eliminou o Moto Clube do Porto.

Assim a nossa equipa segue para os oitavos-de-final.


Foto: MCP à esquerda, e, AMAS à direita.



AMIGUINHOS MUSEU ALBERTO SAMPAIO 1,5 - 2,5 MOTO CLUBE DO PORTO I



Foto: 1º Tabuleiro - Henrique Castro, AMAS 0,5 - 0,5 José Padeiro, MCP


Empate após três horas e vinte minutos de renhido embate. Padeiro de negras esteve pior, mas conseguiu equilibrar no final, conseguindo um empate, e, deixando o resultado da eliminatória, para o seu colega de equipa, Carlos Carneiro, que no segundo tabuleiro, tinha a partida equilibrada. O resultado ficou, neste momento empatado 1,5 - 1,5.


2º Tabuleiro - Orphe Bolhari, AMAS 0 - 1 Carlos Carneiro, MCP

Mais uma vez o Carlos Carneiro, do MCP, foi o "abono de família da equipa dos motociclistas.
Depois do seu colega de clube José Padeiro ter empatado, na primeira mesa, ficou o Carlos Carneiro com "a criança nos braços", tendo a responsabilidade da eliminatória nas suas mãos.
O empate serviria na perfeição ao AMAS, caso Orphe Bolhari conseguisse empatar.
Carlos Carneiro tinha de forçar a vitória, e, no xadrez quem tem de forçar a vitória, muita das vezes dá-se mal.
No entanto Carlos Carneiro, jogou o final magistralmente, e, o final da partida foi emocionante, com os dois jogadores em apuros de tempo.
Carlos Carneiro demonstrou que é "um osso muito duro de roer", e, venceu com todo o mérito.


3º Tabuleiro - Francisco Castro, AMAS 1 - 0 IGOR KOVTUN, MCP.

Com duas horas e quarenta e cinco minutos, Igor Kovtun perde a sua partida, deixando acender a luz do "tempo" do seu relógio. Com uma partida, que poderia estar empatada, mais uma vez o jogador do MCP, entra em apuros de tempo, deixando esgotar o seu limite de jogo, e, dando o empate na partida entre as duas equipas. Assim o jogo ficou em 1 a 1.


4º Tabuleiro - Carlos Novais, AMAS 0 - 1 Luís Araújo, MCP.

Luís Araújo, após duas horas e um quarto de jogo, foi o primeiro "motociclista" a terminar a sua partida, tendo vencido claramente o seu opositor.

Jogando de brancas, logo na abertura ficou com clara vantagem, deixando o seu adversário em apuros defensivos. Depois de lentamente ter apertado a "tenaz" foi ganhando vantagem, que rapidamente converteu em vantagem material. Jogo que acabou por ganhar com alguma facilidade, demonstrando ser um grande "quarto" tabuleiro do Moto Clube do Porto.

Redimiu-se do jogo, para esta mesma prova, do ano passado, em que tinha perdido, e, assim a nossa equipa de então foi eliminada.
Posted by Afonsov
Photos by Afonsov
Bookmark and Share

quarta-feira, 7 de abril de 2010

FESTAZITA DA PRIMAVERA DO MOTO CLUBE DO PORTO





Primavera dançante está a chegar
07-04-2010

Sábado temos jantar e festa no MCP

Faltam poucos dias para o jantar dançante no MC Porto, evento inédito na quase dúzia de anos que tem a nossa sede.
No próximo sábado à noite, 10 de Abril, a FestaZita da Primavera, assim chamada por celebrar o início desta florida estação tenciona dar a conhecer aos sócios o ritmo e elegância das danças de salão, promovendo simultâneamente o convívio entre todos.

O jantar funcionará da forma mais simples. Trás a tua “multa” para encher a mesa. Após a refeição, corremos tudo para o lado e a Academia de Dança de Gaia trata do resto. Não esqueças a flor e a boa disposição.
A porta da sede abre às 20.00h.

Relembramos o texto promocional que está na agenda:
A sede do MC Porto vai, mais uma vez, ser local de interação e empatia, para a "Festa da Primavera".
Iremos ser ventilados de côr, luz e alegria nesta noite de sábado, 10 de Abril. Para isso, vamos adicionar glamour, levando uma flor, para simbolizar as intenções das pessoas consigo mesmas e para com os outros.
A ideia é simples, surtir efeito positivo em todos e, para tal, cada um levará uma multa de "comes/bebes", que iremos juntar e todos disfrutar.

Haverá uma surpresa, feita pela Academia de Dança de Gaia!
Esperamos por ti...
Posted by Afonsov
Bookmark and Share

terça-feira, 6 de abril de 2010

OSVALDO GARCIA A CAMINHO DA ÁFRICA DO SUL



Osvaldo partiu sob grande aparato mediático
05-04-2010

Sete TV’s e muitos amigos ovacionaram aventureiro em Penafiel


Osvaldo Garcia partiu a custo do centro histórico de Penafiel para a sua grande aventura a solo até África do Sul devido ao enorme calor humano que o rodeou e incrível presença dos órgão de comunicação social.
Prevista para as 15 horas em ponto desta ensolarada 2ª feira, a partida do nosso sócio nº 9 acabou por acontecer uns 40 minutos mais tarde e sob emocionada salva de palmas das várias centenas de populares, familiares e amigos que quiseram dar o seu abraço e desejo de boa viagem ao motociclista.
De facto, o Osvaldo não teve um segundo de sossego entre as 14.30h e o momento de ligar a AJP 200 Xutos & Pontapés devido às muitas entrevistas consecutivas a que se viu obrigado a dar.
O MC Porto esteve presente com uma vintena de sócios e que confirmaram o esforço do amigo Osvaldo já nas últimas entrevistas para as TV’s. “Eu já só quero é andar de moto!” dizia o recém-avô, até que após fotos e mais fotos, com António Pinto, construtor da AJP, o presidente da Câmara de Penafiel, o mediático Zé Pedro dos Xutos e família, o centro das atenções, consegiu vestir o casaco, colocar o capacete e arrancar ligeiro do cimo do palanque para o meio do trânsito penafidelense.

Entrevistas e abraços

Os amigos do MC Porto saíram ao minuto do ponto de encontro na A4, à saída do Porto e estacionaram a dezena de motos diante do bonito cenário montado pela AJP e Câmara de penafiel no centro desta cidade.
Eram 14.20h e o Osvaldo ainda não tinha chegado do almoço. A AJP já posava garbosa sobre o palanque, com as suas malas e carenagem a lembrar moto de “Dakar”. O motor AJP e o depósito de combustível extra davam-lhe um toque único.
Mais sócios do MCP já lá estavam, vindos de outras paragens. Destes destacamos o Queirós, finalmente de moto, mesmo que emprestada.
Emocionados mas bem cientes da força do Osvaldo estavam os seus pais. José Garcia (sócio nº 2 do MCP) e Sílvia Garcia – a primeira mulher a tirar a carta de moto no Porto, demonstravam orgulho e confiança. André Garcia, filho do Osvaldo e supercampeoníssimo do Trial, passeava o jovem Martim, de poucos meses. Estavam reunidas 4 gerações de Garcias, uma das famílias que mais vive o Motociclismo em Portugal.
Chega o Osvaldo, em grande forma e começa a distribuir abraços e sorrisos.
Os sócios do MC Porto organizaram-se e tiraram a foto de grupo com o aventureiro e sua máquina. Em boa hora.

Os jornais nacionais e desportivos, as rádios locais e as televisões começaram a chegar e não houve modo de voltar a chegar ao Osvaldo pois nenhum de nós lhe queria atrasar ainda mais a partida.
A certa altura já contavamos sete câmaras de filmar e muitas máquinas fotográficas. A população estava contente e de parabéns por ter este evento descentralizado, coisa rara em Portugal – à mesma hora o Américo Cardoso partia com o mesmo rumo de Lisboa devido a compromissos publicitários – e os amigos orgulhosos na façanha a que o Osvaldo se propôs. Também do Trial, modalidade que tanto deve ao Osvaldo vimos lá muitas caras conhecidas, principalmente de pilotos. O Diogo e Rita Vieira até acompanharam os primeiros quilómetros da longa viagem de cerca de 20.000 km até Pretória.

África chamou e sumiu num segundo

E finalmente o homem que desenhou as zonas dos nossos mundiais de Trial deu a última entrevista, deu o último abraço – o dado ao Torcato, seu louco companheiro de Lés-a-Lés ficou na retina – deu o último aceno.
Subiu ao palanque sob palmas e montou na AJP. Com a ligeireza de quem nasceu quase em cima de uma moto desapareceu num ápice de facilidade deixando todos os seus compinchas do MC Porto pregados no meio da praça. Apenas o director executivo deste clube se desenfiou ao mesmo tempo, apesar de estar a fotografar o momento, e lhe pediu uns minutos para reagrupar o pelotão à saída da cidade.
O trânsito estava intenso e os amigos que quiseram acompanhar o grupo de automóvel não tiveram hipóteses. A caravana de vinte motos foi a furar entre filas compactas até Rans e da terra do Tino até Entre-os-Rios não houve muito sossego.
Na ponte sobre o Douro o Osvaldo parou e tirou-se a última foto de grupo e finalmente transmitimos a derradeira palmada nas costas.
Vimos a AJP desaparecer rumo a Castelo de Paiva, sabendo que a ideia por hoje é dormir na Guarda.
O resto? Sigam no blogue http://osvaldogarciarumoboaesperanca.blogspot.com/





































Posted by Nestov
Bookmark and Share